terça-feira, 22 de junho de 2010


HÉRNIA DE DISCO


Os discos da coluna, chamados discos intervertebrais, são estruturas finas e achatadas que servem de “amortecedores” entre as vértebras. Cada disco é feito de uma parte interna gelatinosa e macia cercada por um revestimento externo duro e fibroso. Esta estrutura permite ao disco ser firme o bastante para manter o espaço entre as vértebras, mas macio o bastante para comprimir quando a espinha se curva durante uma flexão ou compressão, apoiando e mantendo a coluna flexível.

Em algumas pessoas, principalmente adultos de meia-idade, o revestimento externo e duro de um disco desenvolve uma área de fraqueza ou uma pequena fissura. Quando isto acontece, parte do interior do disco pode ser empurrada para fora de sua posição normal (hérnia), produzindo uma condição chamada hérnia de disco. Se a hérnia de disco comprimir os nervos próximos do canal espinhal, isto pode causar uma variedade de sintomas relacionados aos nervos, incluindo dor, diminuição da sensibilidade e fraqueza muscular. Nos casos mais graves, uma hérnia de disco pode comprimir os nervos que controlam o intestino e a bexiga, causando incontinência urinária (falta de controle da urina) e fecal (perda do controle das fezes).
Os especialistas não entendem completamente por que os discos herniam. A maioria deles atribui esta condição a uma combinação dos fatores:

Discos envelhecidos – A hérnia de disco é rara em pessoas jovens, mas é comum entre pessoas acima dos 35 a 55 anos de idade. De todos os fatores responsáveis pela hérnia de disco, envelhecer é provavelmente o mais importante. Com a idade, a camada exterior do disco parece lentamente se degenerar, provavelmente por causa de décadas de postura vertical e da flexão das costas.

Fatores genéticos - Em algumas famílias, vários parentes sofrem de hérnia de disco, considerando o fato de que outras famílias não são afetadas nunca. Se a hérnia de disco é comum em uma determinada família, ela pode ter um começo extraordinariamente precoce nestas pessoas, até mesmo antes dos 21 anos de idade. Estudos estão começando a identificar os genes específicos ligados a formas herdadas da hérnia de disco.

Fatores de risco individuais – Uma pessoa pode ter um risco aumentado de ter hérnia de disco se trabalhar em uma função ou praticar um esporte que envolva o levantamento de peso ou o excesso de movimentos de dobra ou giro da coluna.
POSTADO POR KATTIA CRISTINA.
TROMBOSE VENOSA



Trombose venosa profunda (TVP) - é a formação de um coágulo sanguíneo ("trombo") em uma veia profunda. Geralmente afeta as veias da perna, como a veia femoral e a veia poplítea ou veias profundas da pelve. Quando afeta as veias dos braços é chamada de doença de Paget-Schroetter (veia axilar ou veia subclávia).

O sintoma clássico inclui dor, suores, vermelhidão das pernas e dilatação das veias superficiais. Mais de 25% dos pacientes hospitalizados podem ter alguma forma de TVP que permanece clinicamente inaparente (a não ser que se desenvolva o embolismo pulmonar).

Alguns fatores de risco devem ser observados ao se levantar o histórico do paciente: uso de estrógenos no caso de contracepção hormonal, viagens de avião prolongada, histórico de aborto espontâneo, fatores hereditários de TVP.

Diagnóstico

- Sinal de Homan
- Venografia intravenosa
- Testes de sangue: tempo de protrombina, tempo de tromboplastina parcial ativada, fibrinogênio, dosagens de enzimas do fígado, prova de função renal.


POSTADO POR: KATTIA CRISTINA.
DISTURBIOS NA CIRCULAÇÃO

A quantidade de sangue que circula em cada órgão e parte do organismo são Reguladas pelas suas exigências funcionais (Há uma redistribuição periódica e rítmica da massa sanguínea). As células estão adaptadas a essas variações fisiológicas até um determinado limite após o qual causa dano. Uma condição básica para que o sangue alcance diretamente todas as células é que se mantenha em estado líquido e que circule livremente dentro do compartimento vascular, sem sair dele. Qualquer processo que modifique este estado ou que interrompa o fluxo do sangue torna-se causa de lesão dos tecidos (trombose, embolia, enfarto, hemorragia).



POSTADO POR: KATTIA CRISTINA.

REPARO – CÉLULAS-TRONCO


As células-tronco trazem a possibilidade de regenerar partes debilitadas do corpo e de curar doenças que ainda desafiam os tratamentos com drogas. Os pacientes se enchem de esperança com os relatos das propriedades quase miraculosas dessas células, mas muitos dos estudos científicos mais comemorados foram refutados posteriormente, e outros dados foram distorcidos em debates não sobre a técnica, mas sobre a moralidade de retirar essas células de embriões humanos. o entusiasmo sobre a pesquisa com células- tronco deriva dos dados que desafiam conceitos biológicos benm estabelecido e da esperança que elas possam um dia se utilizadas para reparar lesões em tecidos humanos, incluindo coraçao, cérebro e musculo esquelético.
POSTADO POR: KATTIA CRISTINA.

REPARO - CICATRIZES

Cicatriz originada após um abscesso em região de mandíbula. A destruição tecidual foi tão intensa que houve a substituição do tecido original por tecido fibroso.Diante de grandes destruições teciduais, que ultrapassam os limites da regeneração, ou perante a destruição de células perenes, a reposição tecidual é feita às custas da proliferação de células menos diferenciadas, como é o caso das pertencentes ao tecido conjuntivo. Dá-se início, então, ao processo de cicatrização."Reposição de tecido destruído por conjuntivo neoformado não especializado".A cicatrização é a forma mais comum de cura dos tecidos inflamados. Nela se tem uma reposição tecidual, porém a anatomia e a função do local comprometido não são restituídas, uma vez que se forma a cicatriz, tecido conjuntivo fibroso mais primitivo que substitui o parênquima destruído.
POSTADO POR: KATTIA CRISTINA.

REPARO TECIDUAL

O Reparo é uma resposta natural do corpo à injuria e envolve uma sequência de eventos altamente independentes que se sobrepõe no tempo. O reparo de um tecido pode ser dividido em três fases, sendo elas a INFLAMATÓRIA, A PROLIFERATIVA E A REPARADORA. É importante enfatizar que problemas que impeçam ou atrasem o processo de reparo podem causar sérias complicações clínicas impondo a necessidade de remover o implante.
POSTADO POR: KATTIA CRISTINA.

domingo, 20 de junho de 2010

CÂNCER DE PELE


O câncer de pele vem atingindo a cada dia mais e mais pessoas, que em sua grande maioria tem a pela branca, que se queimam com facilidade, pois não tem o habito de se bronzear ou se bronzeiam raramente.O tumor causador do câncer de pele é formado por células que sofreram uma transformação e que se multiplicam de maneira desordenada e anormal, dando origem a um novo tecido (neoplasia).
As causas que dão origem ao inicio desta transformação celular é principalmente a exposição por longos períodos à radiação ultravioleta do sol. As grandes maiorias das lesões são em regiões que ficam expostas ao sol, então é evidente que a proteção solar é a principal forma de se prevenir contra a doença.
Alguns cuidados devem ser tomados para se prevenir da doença,a maioria dos dermatologistas passam uma série de cuidados que se devem tomar, usar sempre filtro solar com fator de proteção igual ou superior a 15, aplicando 20 minutos antes da exposição ao sol, não despença o uso de chapéus e use barracas que bloqueiam a passagem do sol, evite a exposição entre 10 da manhã e 15 da tarde, nunca se esqueça de proteger sua face, lábios e orelhas, locais onde se localizam as maiores partes dos cânceres de pele. Estas recomendações são de grande importância para pessoas que tem a pele branca, é preciso começar desde cedo a se preocupar com o câncer de pele, pois os efeitos da radiação solar na pele só se manifestam com o passar do tempo por volta dos 40 anos de idade.
As lesões de câncer de pele podem ser malignas ou não, as que não são malignas deixam marcas feias e visíveis e tem que ser tratadas por especialistas, como por exemplo, a Carcinoma basocelular que tem seu crescimento lento e se tratada a tempo não apresenta risco de disseminação de células cancerosas para outros órgãos.
As lesões malignas deixam marcas maiores, como por exemplo, Melanoma maligno que é um tumor maligno muito grave que tem origem das células que produzem o pigmento da pele, quanto antes for diagnosticado e tratado maior a chance de se curar a doença.

Postado Por: Aparecida Leite.
FONTE:http://pt.shvoong.com/internet-and-technologies/466725-c%C3%A2ncer-pele/